Danbury, CT - Saturday, August 02 2014
Home | Notícias | Local

Local

Empresas terceirizadas de limpeza lesam trabalhadores brasileiros

Vários brasileiros são ameaçados quando tentam buscar os direitos.

Divulgação
A advogada Audrey Richardson (à esq) espera ter mais grupos de trabalhadores lesados.

A advogada Audrey Richardson (à esq) espera ter mais grupos de trabalhadores lesados.

Versão para impressão  Versão para impressão
Enviar para um amigo  Enviar para um amigo

Brasileiros continuam sendo lesados por compatriotas. Quem confirma o fato são imigrantes de Massachusetts que não receberam pelo trabalho realizado em empresas terceirizadas de limpeza. Pelo menos duas brasileiras tiveram coragem de denunciar e receberam os valores atrasados.

Grande parte das reclamações veio de ex-funcionários das empresas Capital Hospitality, de Marlúcia Spellmeyer, Boston Office Cleaning, de Adriano Silva, e Nice Cleaning, de um brasileiro conhecido apenas como Júnior. Todas três companhias são terceirizadas da Capital Cleaning, prestadora nacional de serviços para hotéis. Trabalhadores da Hospitality Staffing, a qual assumiu alguns contratos da Capital Cleaning, também teriam sido lesados pelos mesmos motivos.

Para não pagar os funcionários, as empresas usavam a velha política do medo, ameaçando os imigrantes. Uma brasileira que preferiu o anonimato deveria receber pagamentos semanais pelo trabalho de dois meses para a Boston Office. Ao invés disso, ouvia que chamariam a imigração, caso buscasse os direitos dela para obter o dinheiro. Sem medo, lutou e acabou recuperando o salário que era de $8/hora. Depois de um mês, passou a ser de $8 por quarto.

“Valeu a pena vencer o medo. Antes eu não acreditava que um imigrante indocumentado tivesse algum direito. Hoje eu sou a prova de que tem”, disse a brasileira.

Outra brasileira que também não revelou o nome recuperou $1,000 em salários atrasados. “Cansei de ouvir ‘te pago na próxima semana’. Eu não ia mais trabalhar de graça, nem perder o dinheiro pelo qual trabalhei”, desabafou a trabalhadora, que durante um mês trabalhou para a Capital Hospitality no Hotel Sheraton de Newton, Massachusetts.

Histórico de prejuízo para os imigrantes
De acordo com Diego Low, da Casa do Trabalhador do MetroWest, não é de hoje que a Capital Cleaning vem lesando trabalhadores. Ainda segundo eles, isto vem acontecendo há 3 anos ou mais. No hotel Hyatt Cambridge, segundo ele, já houve greve por conta da questão, e grupos de 10 a 15 trabalhadores chegaram a ficar de 6 a 8 semanas sem receber.

A falta de pagamento atingiu também funcionários de hotéis em Portsmouth e Nashua, ambas cidades de New Hampshire. “As pessoas sofrem fortes ameaças”, disse Diego. As ameaças sempre recaíam sobre a chamada da imigração. Segundo Diego, todos os supervisores agem da mesma forma, e são em sua maioria imigrantes. Disse que o medo de denunciar ainda existe. “Mas acredito que vamos conseguir parar com isto este ano”.

Alguns dos hotéis onde os brasileiros trabalharam e não receberam são o Intercontinental, Sheraton, Westin, Hotel 140, Marriot, Residence Inn e Wentoworth by the Sea. As empresas prestam serviço por toda a Nova Inglaterra, região que compreende os estados de Connecticut, Massachusetts, Rhode Island, Vermont, Maine e New Hampshire. Para a advogada Audrey Richardson do Greater Boston Legal Services (GBLS), estes empregadores se aproveitam da vulnerabilidade dos trabalhadores imigrantes. “São empresas que tem alguma relação umas com as outras e adotam a prática de tirar vantagem em cima dos brasileiros”, disse ela, que já resolveu dezenas de casos e encaminhou outras dezenas para a Procuradoria Geral de Massachusetts.

A advogada destacou a importância da busca pelos direitos. “Diante de tantas infrações, precisamos juntar esses grupos para entrar com um processo mais forte contra os infratores. Podemos fazer um trabalho melhor se várias pessoas vierem juntas procurar por seus direitos. As pessoas não precisam ter medo. É tudo confidencial e o status imigratório não é questionado pelo justiça”.

Os funcionários das companhias tem enfrentado outro problema. Alguns proprietários vendem franquias da Capital para eles mas exigem o dinheiro adiantado. Na hora de entregar o negócio vem junto a desculpa de que a Capital Cleaning desistiu da venda. O dinheiro dos trabalhadores é então dado como perdido.

A Casa do Trabalhador MetroWest está à disposição para ajudar todas as pessoas que já enfrentaram ou ainda enfrentam problemas com estas companhias. O telefone de contato é (508) 532-0575.

Da redação
Comentários
Carregando...
Edição Impressa
Assine nossa Newsletter
Entre com seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter

Comunidade News | Expediente | Fale Conosco | Política de Privacidade | Login

© Comunidade News LLC.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Comunidade News LLC. <a href="http://marcusnunes.com" title="Marcus Nunes">Marcus Nunes</a> <a href="http://jovemempreendedor.com" title="Jovem Empreendedor">Jovem Empreendedor</a> <a href="http://56coisas.com" title="Listar metas">Listar metas</a>
Connecticut - New York - New Jersey
  Capa | Videos | Expediente | Fale Conosco
Buscar: