Danbury, CT - Friday, August 29 2014
Home | Colunista | Lúcio Souza

Colunista - Lúcio Souza

O vírus da inveja no trabalho

07/23/2008 09:57:40 AM
Colunista - Lúcio Souza

Lúcio Souza

  Versão para impressão
  Enviar para um amigo

Caros leitores, atenção! Hoje peço - por favor - um pouco mais de concentração nesta leitura, porque este texto tem muito a ver com sua vida profissional. Seja qual for a sua profissão, secretária, padeiro, radialista, jardineiro, representante, jornalista, músico, político, operário etc., sempre haverá o vírus da inveja, não importando qual o seu ambiente de trabalho, e a inveja vem de alguém que acha você uma ameaça ao cargo ocupado por ela.

A inveja, que fique bem claro, é um sentimento devastador e destruidor de relacionamentos entre colegas de trabalho em todo o mundo e, quando não controlada, os sintomas da inveja levam pessoas a situações ridículas, como perseguições, implicâncias e até ações premeditadas de má fé, com intuito de prejudicar alguém que se mostre mais capacitada que ela. Locais de trabalho são os lugares mais propícios para a proliferação da Inveja. Na maioria das vezes, os sintomas surgem em pessoas que têm medo de perder o cargo que ocupam para um companheiro mais competente. Podemos presenciar esses sintomas em um time de futebol, quando aparece um novo artilheiro na equipe, ameaçando aquele goleador do campeonato.

Quando alguém que possui o sintoma da inveja se compara a um colega, ele pode se sentir inferior, ou temer que esse colega se destaque mais no seu meio de trabalho e o ameace futuramente na empresa. Ainda bem que para algumas doenças existem remédios, - e a inveja é uma delas. Podemos combater os sentimentos da inveja em nós mesmos desenvolvendo nossa auto-estima, e aumentando nossa autoconfiança. É fácil, procure saber como foram seus relacionamentos em outras empresas. Se houve discórdia, intrigas ou perseguições, saiba que é com você que tem algo errado.

O que motivou este texto foi a história de um amigo carpinteiro que chegou da Flórida e, por ser um ótimo profissional, não teve problemas em encontrar uma empresa de construção que o acolhesse bem. Seu chefe logo descobriu que ali estava mais que um funcionário. Ele precisou menos de um mês na empresa para mostrar qualidades jamais vistas pelo seu chefe. Resultado: o chefe então deu ordem para que os demais funcionários, alguns com anos na empresa, recebessem ordens do talentoso carpinteiro. Agora me responda o que você acha que aconteceu? Alguns carpinteiros acharam justo o novato ser nomeado de líder do grupo por ser um grande conhecedor da sua profissão. Mas sempre tem aquele, aquele que todos nós conhecemos como sangue de barata, que prefere sair da empresa a receber ordens de um novato. “Eu lamento a saída dele, ele poderia aprender algo comigo e também me ensinar muito”. Diz o humilde e sábio carpinteiro. Obrigado mesmo pela atenção de vocês e até a próxima.

Lúcio Souza

Comentários
Carregando...
Edição Impressa
Assine nossa Newsletter
Entre com seu e-mail abaixo para receber nossa newsletter

Comunidade News | Expediente | Fale Conosco | Política de Privacidade | Login

© Comunidade News LLC.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Comunidade News LLC. <a href="http://marcusnunes.com" title="Marcus Nunes">Marcus Nunes</a> <a href="http://jovemempreendedor.com" title="Jovem Empreendedor">Jovem Empreendedor</a> <a href="http://56coisas.com" title="Listar metas">Listar metas</a>
Connecticut - New York - New Jersey
  Capa | Videos | Expediente | Fale Conosco
Buscar: